Escolas de todo o País aderem ao Saeme

Postado em  Noticias No Comments

O interesse dos cursos de medicina pelo projeto de acreditação do CFM e da Abem supera previsão inicial

O Sistema de Acreditação dos Cursos de Medicina no Brasil (Saeme), iniciado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Educação Médica (Abem) no fim do ano passado, começou 2016 com fôlego renovado. Em todo o país, 31 cursos de medicina aderiram ao modelo de avaliação que visa analisar a qualidade da formação do médico brasileiro com transparência e independência. As instituições estão distribuídas pelo Brasil, sendo 13 das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e outras 18 do Sul e Sudeste. Do total de inscritas, 12 são privadas e 19, públicas, entre federais, estaduais, municipais e comunitárias. Todas se inscreveram no processo de acreditação, tendo até 15 de março para preencher o instrumento de avaliação on-line no site saeme.org.br e apresentar documentos e evidências. Visitas – Após o recebimento dessas informações, a Comissão de Acreditação CFM/Abem analisará as respostas, e, em abril, equipes de avaliadores visitarão as instituições. Nesta fase, irão a campo 50 profi ssionais com experiência em avaliação institucional já capacitados para utilização do sistema. O presidente da Abem, Sigisfredo Brenelli, defi ne o perfi l do profi ssional que irá às escolas: “ele é um par, não um fi scal e nem alguém dono da verdade. Ele está ali num processo de avaliação formativa, uma avaliação somativa, sem caráter policialesco”, explica. Cada faculdade será visitada por uma equipe integrada por três avaliadores, sendo dois deles médicos e um não médico. Com as visitas, os grupos de avaliação da Comissão de Acreditação terão subsídios para elaborar um relatório sobre as escolas médicas analisadas. Os pareceres dos grupos sobre cada curso embasarão a produção de relatórios, que apontarão
o perfi l de indicadores de sufi ciência e insufi ciência dos cursos. Procura – O plano inicial era disponibilizar o acesso à acreditação para 20 cursos de medicina em todo o Brasil, mas um número maior de escolas espontaneamente procurou o Saeme em busca de sua acreditação, destaca o coordenador da Comissão de Ensino
Médico do CFM, Lúcio Flávio Gonzaga Silva. O conselheiro federal e professor aposentado na Universidade Federal do Ceará comemora o sucesso da iniciativa: “isso demonstra a credibilidade do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Educação Médica junto às escolas médicas do Brasil”. Lúcio Flávio aponta ainda a
contribuição do sistema para a qualifi cação da formação do médico brasileiro. “Acreditamos que o Saeme seja um passo importante em direção à excelência da qualidade do ensino médico no País. As escolas médicas serão acreditadas pelo CFM e pela Abem por seus méritos educacionais, que as credenciarão perante a sociedade brasileira”.

Fonte: Jornal CFM 253 25-02-2016

http://www.flip3d.com.br/web/pub/cfm/

Comments are closed.